Trabalhadores dos supermercados em greve no domingo de Páscoa

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

O Sindicato dos Trabalhadores e Técnicos de Serviços, Comércio, Restauração e Turismo (SITESE), afeto à UGT, convocou greve para 1 de abril, domingo de Páscoa, abrangendo os funcionários de supermercados e grandes superfícies comerciais.

Em comunicado, o SITESE informou que declarou greve “à prestação de trabalho para os trabalhadores dos setores do comércio, escritórios e serviços, nomeadamente nas empresas filiadas na APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição”, onde estão as empresas donas de supermercados e de muitas lojas presentes em centros comerciais.

Nos motivos da greve, o SITESE indica o “respeito pelo feriado nacional do domingo de Páscoa”, “trabalho digno”, a “conciliação da vida familiar com a vida profissional” e o fim da precariedade.

O sindicato quer ainda “aumento dos salários”, “respeito e exigência do cumprimento integral da negociação coletiva”, o “fim imediato dos bloqueios à negociação coletiva” e “um diálogo social assente no cumprimento efetivo dos compromissos assumidos e a assumir”.

A greve tem início às 00h00 e termina às 24h00 do dia 1 de abril (hora local).

O SITESE disse à Lusa que o pré-aviso de greve abrange cerca de 85 mil trabalhadores.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente, dê a sua opinião!