A Universidade Nova de Lisboa está a contratar professores para diversas áreas

Detectamos que usa um AdBlock

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o AdBlock (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

A Universidade NOVA de Lisboa foi fundada a 11 de agosto de 1973. Integrada numa estrutura de expansão e diversificação do ensino superior, a NOVA adotou, desde o início, um modelo estrutural considerado novo no contexto universitário português.

A estrutura foi organizada de acordo com um modelo departamental e interdisciplinar, associado à Tecnologia, simultaneamente com as Ciências Sociais e Humanas e as Ciências Médicas.

Neste contexto, a Universidade NOVA de Lisboa foi também uma resposta a uma crescente necessidade do ensino superior em Portugal, de um modo geral, e na região de Lisboa, em particular.

Durante os seus primeiros anos, a Universidade ofereceu principalmente programas de licenciatura e especialização, mas desde 1977 desenvolveu um projeto de expansão consistente.

A NOVA é uma Universidade descentralizada, o que significa que as suas Faculdades e Institutos gozam de um elevado grau de autonomia. A NOVA conta atualmente com mais de 19 800 alunos inscritos, um total de 1 716 docentes e investigadores e 679 funcionários.

Neste momento a Universidade Nova de Lisboa está a contratar professores para as seguintes áreas: Disciplinar de Conservação e Restauro, Ciências da Comunicação, Sociologia/Teorias e Metodologias, Ciências Funcionais e Alvos Terapêuticos (com experiência relevante em Fisiopatologia). Nos termos do artigo 41.º -A ECDU, é requisito para a candidatura ao concurso em apreço, ser titular do grau de doutor e dominar a língua portuguesa.

Os candidatos deverão apresentar os seus requerimentos de preferência em suporte digital, presencialmente na Reitoria da UNL, sita no Campus de Campolide, 1099-085 Lisboa ou por via postal, em formulário disponível na Divisão Académica e online.

Qual a sua opinião?