Categories: Portugal
| Em
09/10/2019 17:57

Vítor Catão alvo de buscas no caso de ameaças a César Boaventura. “A justiça tarda mas não falha…”

A casa de Vítor Catão, dirigente do São Pedro da Cova, e as instalações do clube, foram alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária do Porto, esta quarta-feira.

Os inspetores da PJ estão a investigar uma suspeita de crime de sequestro sobre o empresário César Boaventura.

Segundo a revista Sábado, Vítor Catão não foi constituído arguido, mas deverá, nos próximos dias, ser notificado para prestar declarações.

O caso aconteceu em março. Na altura, Vítor Catão publicou um vídeo no Facebook onde surge num diálogo com César Boaventura, em tom bastante exaltado.

César Boaventura esclareceu o que havia ocorrido. O empresário afirmou ter sido “coagido e ameaçado com arma de fogo” e disse que avançaria para tribunal.

“O futebol é isto no norte. Impera a mentira, coação e agressão. Com o tempo toda gente vê o que me move! Queria obrigar-me a dizer inverdades!!!”, escreveu Boaventura.

Esta quarta-feira, o empresário já reagiu às notícias que dão conta das buscas da PJ.

“A justiça tarda mas não falha,
Uma coisa é certa, mais que a divina nenhuma!”
, escreveu no facebook.

Redação

O Informa+ é uma publicação periódica online portuguesa que se dedica à divulgação e partilha na internet de notícias, informações importantes e ainda ferramentas úteis para o seu dia-a-dia.

Mais informação sobre: BuscasCésar BoaventuraPJVítor Catão