Vitória de Setúbal ambiciona época tranquila e evitar aflição de 2018/19

Setúbal, 24 jun 2019 (Lusa) – O treinador do Vitória de Setúbal, Sandro Mendes, disse hoje, no dia em que a equipa da I Liga de futebol regressou ao trabalho, que o objetivo para 2019/20 é realizar uma época tranquila.

PUB

Depois de a permanência apenas ter sido assegurada na penúltima jornada da competição, o técnico, que ainda não teve ao seu dispor nenhum dos quatro reforços já anunciados pelo clube, manifestou o desejo de realizar agora uma prova menos sofrida.

“A nossa expectativa é garantir a permanência o mais rápido possível para evitar o que tem acontecido nos últimos anos”, referiu após orientar o primeiro treino no Complexo Desportivo da Várzea.

Em jeito de balanço, Sandro Mendes, que lidera um plantel cujo orçamento ronda os 3,7 milhões de euros, mostrou-se agradado pela forma como os 17 jogadores presentes na sessão de trabalho se aplicaram no primeiro dia da pré-época.

“Ainda que a meio gás, sem metade do plantel, o primeiro dia de trabalho foi bastante positivo. Toda a gente esteve motivada. Ainda não forçámos muito nem é essa a ideia. Queremos trabalhar os jogadores para potenciá-los. Daqui a dois ou três dias começamos a trabalhar com alguma intensidade”, avançou.

Outro aspeto que o treinador e histórico ex-capitão do Vitória de Setúbal pretende ver reforçada é passar a ideia de responsabilidade que os atletas têm de ter por representar o emblema setubalense.

“Temos de passar a mensagem aos jogadores que chegam do que é a dimensão do clube, algo que se perdeu um bocadinho. Independentemente dos últimos tempos, não deixa de ser um grande do futebol português, uma referência e um clube histórico. Isso vai ter de ser passado a quem chega para que sinta o peso de vestir a camisola com o símbolo do Vitória”, vincou.

Depois de substituir Lito Vidigal no cargo de treinador à 19.ª jornada da época passada, Sandro Mendes, ex-diretor desportivo dos sadinos, admite que, apesar de sentir responsabilidade idêntica, é vantajoso começar a trabalhar com a equipa na pré-época.

“Começar de novo é uma vantagem porque posso implementar as minhas ideias. No entanto, a responsabilidade de fazer o meu melhor dia-a-dia é a mesma. Desde o primeiro dia que aqui entrei, como jogador e depois como treinador, que tenho a consciência supertranquila. Todos os dias procuro fazer e ser melhor”, disse.


Recomendados

Recomendados

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Outros conteúdos na web