in

Exposição revela obras menos conhecidas de 33 artistas do Surrealismo português

Lisboa, 30 jun 2020 (Lusa) – Uma exposição com obras menos conhecidas de 33 artistas ligados ao Surrealismo português, desde Cesariny a Fernando Lemos, vai ser inaugurada na sexta-feira no Centro Português do Surrealismo, em Vila Nova de Famalicão, foi hoje anunciado.

“Só a imaginação transforma” dá título a esta exposição que reúne obras provenientes do acervo da Fundação Cupertino de Miranda, onde está instalado o centro, e é responsável pela organização.

Cruzeiro Seixas, Isabel Meyrelles, António Dacosta, Marcelino Vespeira, António Areal, Paula Rego, Jorge Vieira, Eurico Gonçalves, Mário Elói, Fernando de Azevedo, Mário Henrique Leiria, João Moniz Pereira, Pedro Oom, António Paulo Tomás, Raul Perez e Risques Pereira, são alguns dos 33 artistas que estarão representados nesta mostra.

O “poder transformador da imaginação” surge como elo de ligação para esta exposição, segundo a fundação, que pretende criar “um diálogo entre 33 artistas, divulgando o carácter de cada um, com o destaque para algumas das suas obras”.

“A produção artística dos trinta e três artistas representados nesta exposição é extensa e muito relevante para a Arte Portuguesa, desde o início do século XX até aos nossos dias, mais de meio século volvido desde o término dos movimentos surrealistas em Portugal”, sublinha, num comunicado.

Esculturas, objetos, colagens, pinturas e desenhos selecionados para a mostra vão espelhar “uma celebração conjunta da arte, das amizades e ruturas dos artistas”.

“Só a imaginação transforma. Só a imaginação transtorna”, refere Mário Cesariny em “A Intervenção Surrealista”, num “livre exercício do espírito”, em que toda “a imaginação é atuação do mundo”, recorda ainda a organização, citando um dos artistas mais emblemáticos do Surrealismo português.

A exposição abre na sexta-feira, às 16:00, e ficará patente até 31 de outubro no Centro Português do Surrealismo.

Deixe uma resposta

Loading…

0

OE2020: Dois terços dos reembolsos do IRS são justificados por benefício municipal e deduções

Menos acidentes e menos mortos e feridos nos cinco primeiros meses do ano – ANSR