Homem em cadeira de rodas morre atropelado

Detectámos que tem um Ad Block ativo

Utilizamos anúncios para ajudar a manter o nosso site, considere desativar o Ad Block (bloqueador de anúncios) no nosso site para poder ver os conteúdos.

Os nossos anúncios não são intrusivos!

Fernando Pinho, de 63 anos, tinha ido às compras ontem de manhã e estava a regressar a casa em Carapelhos, Mira, quando a cadeira de rodas elétrica em que seguia foi abalroada e arrastada por um carro.

A vítima foi levada em cima do capô da viatura ao longo de 70 metros até ser projetada violentamente contra o asfalto. Fernando Pinho ainda foi socorrido mas morreu no local.

A viatura, conduzida por uma jovem de 22 anos, prosseguiu desgovernada e só parou cerca de 60 metros mais à frente, após ter embatido na parede de uma casa.

A condutora, que reside numa outra localidade, sofreu ferimentos ligeiros e ficou em choque, tendo sido transportada para o Hospital de Aveiro.

“Foi de uma violência enorme e não se percebe bem o que aconteceu, nem sequer há marcas de travagem”, refere Gabriel Pinho, presidente da Junta de Freguesia de Carapelhos. A vítima tinha problemas de locomoção desde que sofreu um AVC.

“Conseguiu escapar dessa vez à morte, mas agora não resistiu. Era muito cuidadoso na estrada, mas não foi o suficiente”, lamenta o autarca. A condutora disse que após o embate não se lembrava de mais nada.

PORMENORES

Cadeira desfeita: A cadeira de rodas elétrica usada por Fernando Pinho ficou “completamente desfeita”, refere o presidente da Junta de Freguesia de Carapelhos. A vítima foi projetada para o chão numa curva.

Condutora afetada: A condutora do carro mora numa povoação vizinha e, segundo alguns moradores, ultimamente andará com “problemas psicológicos”. Momentos antes do acidente um habitante diz que a condutora terá ultrapassado uma outra viatura “em grande velocidade”.

Este artigo foi publicado originalmente no Correio da Manhã

Recomendações

Recomendações

Comente e partilhe a sua opinião!