Rui e Hélder desapareceram há mais de 20 anos. Famílias culpam autoridades

Quando falamos em menores desaparecidos pensamos logo em Maddie ou em Rui Pedro… mas de norte a sul do País muitas foram as crianças portuguesas que desapareceram, ao longo dos tempos, sem que os seus casos fossem tão mediatizados.

No Investigação CM desta quarta-feira recordamos duas dessas histórias que ficaram perdidas no tempo.

Rui Pereira tinha 13 anos quando desapareceu sem deixar rasto em Famalicão. O desaparecimento ocorreu um ano após Rui Pedro ter sido notícia por ter desaparecido sem deixar rasto.

Sobre Rui, até agora – 20 anos depois do desaparecimento – só há uma pista. Sabe-se que o adolescente estava a brincar no pátio do seu bairro, nas Lameiras, e que um homem o terá chamado. A partir daí não há qualquer pista sobre o que lhe aconteceu.

Os pais e a irmã deste menino – que, caso esteja vivo, terá atualmente 33 anos – acham que Rui Pereira foi raptado e está vivo. A família aponta o dedo à atuação das autoridades portuguesas e considera que as não se empenharam devidamente para tentar encontrar o menino.

Rui Pereira desapareceu a norte do país. A sul, no Alentejo, em Vila Nova de Santo André, outro adolescente português ainda desapareceu sem deixar rasto.

Hélder Cavaco tinha 16 anos quando saiu de casa de manhã, bem cedo, a pé, em direção à praia de São Torpes. Desde então, nunca mais foi visto.

Também neste caso, a família diz que a GNR pouco ou nada fez e a Polícia Judiciária só entrou entrou em campo 15 dias depois do desaparecimento do jovem.

Publicado originalmente em: Correio da Manhã

Outros conteúdos na web

Comente, qual a sua opinião?
A carregar...

Recomendados

Recomendados